"TODOS DIZEM 'EU TE AMO' SEM SABER O QUE É AMOR" - Jiddu Krishnamurti

Clique aqui para comentar esta publicação





Todos dizem "eu te amo" sem saber o que é amor


(...) O governo ordena: "Vai e mate, por amor à pátria!" Isso é amor? A religião preceitua: "Abandone o sexo, pelo amor de Deus". Isso é amor? O amor é desejo? Não diga que não. Para a maioria de nós, é; desejo acompanhado de prazer, prazer derivado dos sentidos, pelo apego e o preenchimento sexual.

(...) Você diz que ama sua esposa. Nesse amor está implicado o prazer sexual, o prazer de ter uma pessoa em casa para cuidar dos filhos e cozinhar. Você depende dela; ela lhe deu o seu corpo, suas emoções, seus incentivos, um certo sentimento de segurança e bem-estar. Um dia, ela o abandona; se aborrece ou foge com outro homem, e eis destruído todo o seu equilíbrio emocional; essa perturbação, de que você não gosta, chama-se ciúme. Nele existe sofrimento, ansiedade, ódio e violência. Por conseguinte, o que realmente você está dizendo é: "Enquanto me pertence, eu te amo; mas, tão logo deixe de me pertencer, começo a lhe odiar. Enquanto posso contar com você para a satisfação de minhas necessidades sociais e outras, eu te amo, mas, tão logo deixe de atender a minhas necessidades, não gosto mais de você".

(...) A mente que se acha nas garras do sofrimento jamais conhecerá o amor; o sentimentalismo e a emotividade nada, absolutamente nada, têm a ver com o amor. Por conseguinte, o amor nada tem em comum com o prazer e o desejo.

(Krishnamurti - Do Livro: "LIBERTE-SE DO PASSADO")

Colaboração: Cesar Soares (Facebook)

******


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário