DEMITA SEUS GURUS & MESTRES – GRANDE REFLEXÃO!! - COMO RECONHECER UM VERDADEIRO MESTRE ESPIRITUAL -Você mesmo não é um guru? - O GURU, A TRADIÇÃO E A LIBERDADE

Clique aqui para comentar esta publicação




DEMITA SEUS GURUS / MESTRES – GRANDE REFLEXÃO!!



“É hora de acabar com a dependência e nos tornarmos tão grandes quanto os mestres que seguimos – tão autênticos, peculiares e obstinados quanto eles.” por Tijn Touber

“Todo homem deve chegar aos céus à sua própria maneira”
Frederico II (1712-1786), rei da Prússia

A Ilusão Arimânica

Clique aqui para comentar esta publicação


A Ilusão Arimânica

Rudolf Steiner

Palestra proferida em Zurique, a 27 de Outubro de 1919


1) Ao falar, hoje em dia, a um grande público sobre as mais importantes questões de nossa época, faz uma grande diferença se o orador falar a partir de um conhecimento das forças mais profundas da evolução histórica-universal, ou seja, a partir de uma ciência de iniciação, ou se ele for destituído desse conhecimento. É relativamente fácil falar sobre questões modernas se a pessoa puder contar com dados de conhecimento exterior, considerados científicos, práticos ou semelhantes. É, todavia, extraordinariamente difícil falar sobre tais questões a partir do ponto de vista da ciência iniciâtica – pelo qual, de fato, tudo parte que temos que tratar em reuniões como a nossa de hoje. Porque a pessoa que fala a partir desse ponto de vista sobre problemas da época sabe que enfrenta não apenas as opiniões casuais, subjetivas daqueles a que se dirige. Sabe também que uma grande parte da humanidade já se encontra hoje sob o controle, de um lado ou outro, das forças Arimã, de natureza universal, as quais estão ficando cada vez mais fortes. Só poderei explicar o que quero dizer com isso, se lhes der uma espécie de visão geral de um período bastante longo da história humana.

2) De várias observações feitas aqui e que vocês também encontram em alguns dos meus ciclos de conferência,vocês sabem que devemos colocar o início de nossa era  moderna na metade do século XV. Sempre denominávamos esse período – cujo inicio, em verdade, nos encontramos – de quinta época pós-atlântica. Esta substituiu a época Greco-latina, a qual contamos desde a metade do século VII a.C. até a metade do século XV; e antes disso, temos a época egípicio-caldêa. Estou mencionando isso apenas para que vocês possam se lembrar onde, na evolução humana como num todo, temos de situar a época na qual sentimo-nos colocados como homem moderno.